sábado, 17 de fevereiro de 2018

CATHEDRAL CIDADÃ – Moradores do Cauamé recebem atendimento de saúde e jurídico na escola Jael Barradas



Os moradores do bairro Cauamé tiveram nesta manhã diversos atendimentos de saúde e na área jurídica,  prestado por acadêmicos da Faculdade Cathedral. A comunidade desde cedo chegou a escola Jael Barradas e foi recepcionada por servidores da instituição de ensino que direcionaram os mesmos para os locais de atendimento conforme suas demandas.
A manicure, Joana Andrade Lima, esteve na escola buscando atendimento de enfermagem para aferição de pressão e teste de glicose, e destacou que esta ação social é importante, pois nem sempre tem tempo de se deslocar até uma unidades de saúde durante a semana. “É válida esta ação, principalmente por proporcionar durante o final de semana esta variedade de atendimento, já que a maioria da população aqui do bairro nem sempre consegue agendar um atendimento na área de saúde”, destacou.
Já o auxiliar de reposição, Jorge Araújo Moreira, acrescentou que o esclarecimento prestado pela equipe jurídica da faculdade, tem possibilitado com que as famílias que necessitem de orientação jurídica, possam ser atendidas de forma ágil e rápida, graças a oportunidade oferecida pela instituição. “Minha esposa por exemplo não sabia como proceder para requerer na justiça o desmembramento de um lote de terras que foi deixado como herança pelo seu pai aos irmãos. Foi válida este ação, pois com a devida orientação, na próxima semana já vai providenciar com os demais familiares a documentação necessária para ingressar com o pedido na justiça”, comentou.

O acadêmico do curso de fisioterapia, Lucas de Sousa, destacou a importância da atividade extra classe, por possibilitar o acesso á informação da comunidade que reside no bairro. “Nossa turma dividiu vários temas e realizamos palestras voltadas á saúde e cuidado da população. Foi válida a experiência, por possibilitar com que várias pessoas participassem,  e nosso objetivo foi com certeza alcançado, que é levar à comunidade o acesso á informação de forma cidadã”, disse.
Na avaliação de Haroldo Cathedral, que preside a instituição de ensino superior, outras ações como está serão realizadas nos próximos meses a cada 15 dias em diferentes bairros da capital. “Como estamos tendo uma demanda bastante crescente de solicitações para a realização destas atividades sociais, englobando vários atendimentos, decidimos realizar a cada quinze dias as atividades de atendimento à população. Isso mostra que estamos tendo reconhecimento da comunidade, neste trabalho de possibilitar o acesso a serviços comunitários englobando várias atividades”, anunciou.

quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

CATHEDRAL CIDADÃ Ação social oferece serviços gratuitos à comunidade do Cauamé neste sábado

A Faculdade Cathedral realiza neste sábado (17) uma manhã de cidadania, com oferta de diversos serviços à comunidade em mais uma edição do Cathedral Cidadã. A programação inicia às 8h e se estende até as 15h na escola Municipal Jael da Silva Barradas, na rua Uruguai no bairro Cauamé. Os atendimentos serão gratuitos.
Entre os atendimentos estão: higienização bucal; aplicação tópica de flúor;  Avaliação clínica; Assessoramento jurídico; Feira de saúde pública; Saúde da mulher; Dosagem de glicose capilar; Atenção farmacêutica ao hipertenso; Orientação sobre o uso racional de medicamentos e muita brincadeira pra criançada.
Conforme o presidente da instituição, Haroldo Cathedral, durante a ação terá um espaço exclusivo para atendimentos aos venezuelanos. “O atendimento é uma forma de amenizar o sofrimento deles aqui na nossa cidade. Lá no Cathedral Cidadã eles vão poder ter atendimento com dentista, com fisioterapeuta, com psicólogo”, disse.
Ele adiantou ainda que as pessoas que precisarem de atendimento mais longo serão encaminhadas para as Clínicas de Odontologia, de Fisioterapia e de Psicologia da Cathedral. “Eles terão acompanhamento no serviço que precisarem, assim poderão fazer um tratamento completo”, conta. A próxima ação do Cathedral Cidadã será realizada no dia 3 de março no Município de Rorainópolis.

domingo, 11 de fevereiro de 2018

UNESP - Estudante de Odontologia da Cathedral é aprovada em mestrado em São Paulo




A odontóloga Yasmin Bastim, 25 anos, foi aprovada no mestrado em odontologia na área de concentração em cirurgia e traumatologia buco-maxilo-facial pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - Campus Araçatuba - FOA/Unesp, São Paulo. O curso começa dia 05 de março ela terá o tempo máximo de dois anos para cumprir as atividades.
Ela fez graduação na Faculdade Cathedral e concluiu o curso em julho do ano passado. “A bagagem de conhecimento adquirido na graduação foi fundamental nessa conquista, pois tive o privilégio de ter professores que me estimularam a estudar, trocaram suas experiências profissionais comigo e me serviram de guia para concluir com êxito a minha jornada acadêmica”, disse.
A futura cirurgiã dentista deverá desenvolver a linha de pesquisas ‘Aspectos que interferem no planejamento em cirurgia ortognática’ ou ‘ Processo de reparação do tecido ósseo em diferentes métodos de osteotomia e síntese’. Ela revela que a expectativa em relação ao desenvolvimento do projeto é grande. “Será tudo novo. Conheço as linhas de pesquisa, mas ainda não sei detalhes do projeto. No momento estou preparando o corpo e a mente para um trabalho pesado”, comentou.
Yasmin contou que no início da graduação já tinha interesse pela área da cirurgia. Foi no quarto semestre que começou as atividades de monitoria, onde foi monitora de anatomia geral, anatomia de cabeça e pescoço, anestesiologia, cirurgia e estágio supervisionado (área de cirurgia). “Durante o sexto semestre até o final da graduação participei de estágios extramuro nos hospitais de Boa Vista e nos projetos de extensão: CASAI/DSei-Yanomami e Anatomia e Odontologia Legal no IML (Instituto Médico Legal) no último ano”, ressaltou.
A estudante explicou que o processo de seleção teve as seguintes etapas: prova escrita com nota de corte de 7,0, entrevista e análise curricular. As etapas foram realizadas no mesmo dia com prova escrita pela manhã, entrevista e análise curricular de tarde. “A prova escrita é ponto fundamental, pois se você não tem 70% de acerto no conteúdo de Cirurgia Buco-maxilo-facial, você já é eliminado. É um momento chave. Depois vem a entrevista com a análise de currículo. Daí, é importante ter um currículo bem formado”, contou.
De Roraima, ela está no seleto grupo como uma das poucas profissionais da área que ingressa no mestrado, Yasmin incentiva os estudantes que desejam sair da graduação e ir direto para o mestrado e, futuramente, doutorado. “Primeiro é ter fé e acreditar no seu potencial. Estudar muito. E depois, estudar mais. É importante pensar durante a graduação na especialidade que você quer e se for um mestrado e doutorado, você deve ter foco no seu objetivo, pesquisar as possíveis universidades e não desistir no primeiro insucesso. Me sinto honrada em levar o nome do meu estado e da Cathedral para uma das maiores universidades do país”, contou.

quinta-feira, 8 de fevereiro de 2018

VISITA DE MINISTROS – Remidio cobra atenção do governo federal as necessidades de Roraima



Durante a rápida vista dos ministros Raul Jungman, da Defesa, da Justiça, Torquato Jardim e Sérgio Etchegoyen, da Segurança Institucional da Presidência da República, que vieram a Roraima acompanhar os problemas relacionados a situação da imigração venezuelana. O deputado Remidio Monai (PR) um dos articuladores da vinda da comitiva ao estado, aproveitou a reunião que ocorreu a portas fechadas na sala do comando da Base Aérea de Boa Vista, para cobrar maior atenção do governo federal aos problemas de Roraima.
A cobrança foi durante seu discurso, e na oportunidade levantou uma série de possibilidades que poderiam ser idealizadas pela união, minimizando os problemas enfrentados pelos imigrantes, os quais estão em total situação de miséria, perambulando pelas ruas da capital, e outros alojados em praças públicas com crianças, idosos e mulheres grávidas.
“Esta semana por exemplo tive um relato que mais de 200 venezuelanos, estão se deslocando a pé da cidade de Pacaraima que faz fronteira com a Venezuela, distante mais de 200 quilômetros da capital. Quando chegam se alojam em uma praça, e muitos procuram imediatamente atendimento médico, ocasionando na lotação da única unidade de saúde de grande porte que temos em Boa Vista, o Hospital Geral de Roraima. As crianças desnutridas, com fome e doenças, são encaminhadas para o Hospital Santo Antonio. È lamentável, não podemos negar este socorro, mas é preciso que em contrapartida o governo federal ajude imediatamente Roraima, para minimizar esta situação que estamos passando”, ressaltou.
Remidio cobrou atenção do governo federal a Roraima Foto Charles W.

Ainda em seu pronunciamento o parlamentar deu como sugestão, o alojamento dos indígenas com crianças e idosos em uma área próxima ao parque de exposições, dependendo unicamente do envio de recursos e ajuda do governo federal, para a montagem de uma estrutura adequada para tirar essas pessoas do relento, e oferecer pelo menos uma condição digna de abrigo.
“É triste ver a situação em que se encontram. Não podemos de forma alguma ignora esta situação virando a cara para o outro lado, é fato é necessitamos de uma resposta urgente do governo federal quanto a esta problemática. Estes problemas senhores ministros não podem ser resolvidos com a emenda de nossas bancadas no valor de R$ 179 milhões que ainda serão empenhados, a situação reque uma ação imediata e este valor não pode ser incluído como se fosse um envio de recursos por parte do governo federal, e com isso aqui não vamos resolver esse problema. Isso é urgente”, disse.
PRAÇA – Remidio reforçou o convite para que antes de embarcassem para o Suriname onde vai ocorrer uma reunião ministerial com autoridades de vários países, os ministros visitassem a praça Simon Bolivar, onde estão concentrados mais de 500 venezuelanos.
O convite foi aceito, e a alteração na agenda dos ministros foi acatada pela comitiva, que realizou ainda uma visita a governadora Suely Campos (PP) no palácio Senador Hélio Campos.
“Agora é esperar que após visitarem e conversarem com os venezuelanos no momento em que estavam esperando uma ajuda para se alimentar, próximo ao meio-dia, os ministro possam levar ao conhecimento de todo o corpo de ministros a situação em que Roraima se encontra. Espero que esta ajuda chegue o quantos antes, para minimizar esta situação de miséria e insegurança pela qual esta famílias desabrigadas estão passando”, finalizou

quarta-feira, 24 de janeiro de 2018

Por 3 a 0, desembargadores do TRF4 mantêm condenação de Lula no caso tríplex

Os três desembargadores da 8ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, em Porto Alegre, votaram hoje (24) pela manutenção da condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no caso do triplex no Guarujá, no São Paulo. Os magistrados negaram o recurso da defesa de Lula contra sentença aplicada pelo juiz Sérgio Moro, em primeira instância pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.
O presidente da turma, Leandro Paulsen, proclamou o resultado e a sessão foi encerrada.
Os desembargadores entenderam que a sentença de Moro é válida. E também aumentaram a pena do ex-presidente de 9 anos e meio de prisão para 12 anos e 1 mês de prisão em regime fechado pelos crimes citados, acolhendo pedido do Ministério Público Federal (MPF).
O último desembargador a votar, Victor Luiz dos Santos Laus, também foi favorável à manutenção da condenação de Lula e pelo aumento da pena.
Laus disse que os desembargadores não julgam pessoas, mas fato. E completou: “Esses fatos que foram trazidos no ambito da instrução criminal foram objeto de ampla investigação. O resumo que se tem é que, ao fim e ao cabo, aquele primeiro mandatário auferiu benefícios com esses fatos”.
Os desembargadores também concordaram em reduzir as penas previstas inicialmente para O ex-presidente da OAS, José Aldemario Pinheiro Filho, e para o ex-diretor da área internacional da OAS, Agenor Franklin Magalhães Medeiros. José Aldemário, conhecido como Léo Pinheiro, foi condenado em primeira instância a 10 anos e 8 meses de prisão, mas teve a pena reduzida para três anos e seis meses. Já Agenor Franklin teve a pena reduzida para um ano e 10 meses. A princípio, ele tinha sido condenado pelo juiz federal Sérgio Moro a seis anos.
A defesa de Lula deve conceder entrevista dentro de alguns minutos para falar sobre o resultado e futuros recursos.
Entenda o caso
Para o juiz federal Sérgio Moro, ficou provado nos autos que o ex-presidente e a ex-primeira-dama Marisa Letícia eram de fato os proprietários do imóvel e que as reformas executadas no triplex pela empresa OAS provam que o apartamento era destinado a Lula e faziam parte do pagamento de propina ao ex-presidente por ter beneficiado a empreiteira em contratos com a Petrobras.
No recurso, a defesa alegou que a análise de Moro foi “parcial e facciosa” e “descoberta de qualquer elemento probatório idôneo”. Os advogados afirmaram que um conjunto de equívocos justificava a nulidade da condenação. Para a defesa, o juiz teria falhado ao definir a pena com base apenas na “narrativa isolada” do ex-presidente da OAS José Adelmário Pinheiro Filho, conhecido como Léo Pinheiro, sobre o que os advogados consideram “um fantasioso caixa geral de propinas” e a suposta compra e reforma do imóvel.

Julgamento - O julgamento começou às 8h30 com a apresentação do relatório do desembargador João Pedro Gebran Neto. Ele fez um resumo da ação e negou questão de ordem apresentada pela defesa que pedia mais tempo de fala.
Depois, o procurador regional da República Maurício Gotardo Gerum, teve 30 minutos para se manifestar. Ele afirmou que o ex-chefe do Executivo se corrompeu e que a defesa não conseguiu apresentar qualquer elemento probatório consistente que afastasse a acusação dos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. “Lamentavelmente, Lula se corrompeu”, resumiu.

O advogado de Lula, Cristiano Zanin, afirmou, durante julgamento, que o processo é nulo e que, na sentença, não foi feita prova da culpa, mas, sim, da inocência do ex-presidente. Na alegação, Zanin apontou uma série de inconsistências no processo.
Depois, os desembargadores iniciaram a leitura dos votos. O primeiro foi o relator, João Pedro Gebran Neto, que votou pela condenação de Lula e o aumento da pena de 9 anos e 6 meses de prisão para para 12 anos e um mês de reclusão. Para o desembargador, a pena de Lula deve ser cumprida em regime fechado. Em relação ao ex-executivo da OAS Agenor Franklin, o relator propôs a redução da pena de 6 anos de prisão em regime fechado, para 1 ano, 10 meses e 7 dias de reclusão, em regime aberto. A pena do ex-presidente da empreiteira da OAS, José Aldemário Pinheiro Filho, o Léo Pinheiro, foi mantida em 3 anos, 6 meses e 20 dias de reclusão, em regime inicial semiaberto.

O revisor, Leandro Paulsen, votou em seguida. Ele acompanhou o relator e também manteve condenação de Lula e aumento da pena. Com isso, o placar ficou em 2 a 0, o que significa maioria no tribunal para manutenção da condenação de Lula. Paulsen disse, no entanto, que a pena só deve ser cumprida após todos os recursos "serem exauridos na segunda instância".

FONTE Agência Brasil

Unopar/Cathedral fará prova do vestibular no domingo

A Unopar/Cathedral realizará a prova do vestibular 2018 para cursos semipresencial e 100% online. O exame será aplicado às 8h deste domingo, 28 de janeiro, no Polo Cathedral, na avenida Luis Canuto Chaves, Caçari. São mais de 30 cursos ofertados. Este ano está com novo curso que é o de bacharelado em Educação Física.
A inscrição pode ser feita pelo site http://www.unoparead.com.br/ ou no próprio Polo. “Quem optar por fazer pelo Polo está isento da taxa de inscrição, e não paga o valor de R$ 30,00”, disse Michele Almeida, coordenadora de Educação a Distância. Além de disso, há cursos em que a primeira mensalidade estará a partir de R$ 59,00.

Cursos

Administração, Artes Visuais, Análise de Desenvolvimento de Sistemas, Ciências Biológicas, Educação Física, Embelezamento e Imagem Pessoal, Ciências Contábeis, Ciências Econômicas, Estéticas e Cosméticos, Física, Geografia, Gestão Ambiental, Gestão Comercial, Gestão Financeira, Gestão Hospitalar, Gestão Pública, História, Letras-Português, Letras-Português e Espanhol, Letras-Português e Inglês, Logística, Marketing, Marketing Digital, Matemática, Pedagogia, Processos Gerenciais, Química, Recursos Humanos, Segurança Pública, Serviço Social, Serviços Jurídicos, Cartórios e Notarias, Sociologia.


segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

CRISE FINANCEIRA - Assembleia promoverá audiência pública amanhã, 16



A Assembleia Legislativa de Roraima realizará uma audiência pública nesta terça-feira, 16, a partir das 9h, no plenário Deputada Noêmia Bastos Amazonas. A discussão foi agendada após reunião de sindicalistas com o presidente do Poder Legislativo, deputado Jalser Renier (SD), preocupados em buscar uma solução para a crise financeira em que se encontra Estado.
Para a audiência pública será convidada a governadora Suely Campos (PP), os secretários de Estado, representantes do Tribunal de Justiça, do Ministério Público de Roraima, Tribunal de Contas, Ministério Público de Contas e de sindicatos como: dos policiais civis, dos fiscais de tributos, dos trabalhadores em educação, dos técnicos agrícolas, dos trabalhadores civis efetivos, além das empresas terceirizadas.
Durante a reunião, após ouvir relatos sobre a situação pela qual passam os profissionais de cada categoria, Jalser Renier explicou que a decisão pela audiência pública surgiu em comum acordo com os representantes de sindicatos, porque se pretende encontrar meios para solucionar a crise. “Será uma audiência pública de convergência, para que possamos encontrar um caminho pacífico, com atos de responsabilidade. Não queremos criticar o Governo, não pretendemos fazer nada que seja desrespeitoso à gestão pública. Queremos encontrar uma solução para resolver essa questão que está atrapalhando o desenvolvimento do Estado e está torturando as famílias roraimenses”, ponderou.
Jalser Renier destacou que falta pagamento dos servidores, das empresas terceirizadas, pagamento de toda máquina do Governo. “Não podemos deixar que isso aconteça, porque Roraima não é um Estado pobre, tem uma receita corrente líquida favorável e uma renda per capita positiva em relação a todos os estados da Federação. O problema é uma questão de gestão, mas não podemos enfrentar isso como uma guerra, mas como crítica construtiva para resolvermos e encontrarmos o caminho do desenvolvimento do Estado”, comentou.
O presidente afirmou que após a audiência pública, será lavrada uma ata, para que o Governo do Estado apresente, por meio das secretarias da Fazenda (Sefaz) e do Planejamento (Seplan), um plano de contingenciamento. O Governo precisa tomar uma atitude, porque tem muita coisa que não era preciso e nem necessária terem sidos feitas no Governo”.
O presidente do Sindicato dos Trabalhadores Civis Efetivos do Estado de Roraima, Francisco Figueira, disse que a sugestão apresentada pelo presidente Jalser Renier, do Governo ter que contingenciar, deveria ter sido decidida há muito tempo. “No início de 2015 já era para o Governo ter se precavido, pois a crise financeira que o Estado passa hoje já se desenhava naquele ano. O presidente aqui demonstra o compromisso com o Estado. Chegamos a uma situação preocupante, em que o futuro de Roraima vai depender dessa audiência publica”, reconhece Figueira.